< Voltar para o jornal do dia

Edição de 15 e 16 de janeiro de 1999



Como a alta do dólar influi nos planos , e no bolso, da classe média .

 

O Real perdeu o lustro e a classe média tem uma dor de cabeça a mais. Em plena temporada de férias, antes que o caro ensino particular recomece seu calendário - inflacionado, em Curitiba, em 15% , preços já anunciados pelos estabelecimentos - a alta do dólar obriga as famílias com gastos já efetuados ou viagens programadas a repensar suas despesas. Quem guarda tem , é a máxima das pequenas economias. A classe média, parâmetro do Real , vê seus planos de ascensão se fecharem , anunciando mais dificuldades. Para esse tipo de consumidor, guardar é verbo não conjugado há muito tempo .

Hoje tem

"Sobre livros e Mercosul".


Artigo que compara o mercado editorial brasileiro ao argentino, fala das dificuldades em obter conhecimento, no Brasil, através da leitura. Preços altos para edições caras tiram a oportunidade de que boas obras cheguem às mãos dos brasileiros.