< Voltar para o jornal do dia

Edição de 20 de maio de 1999. Criação e Edição: jornalista Marilena Braga



PSDB, um partido de alto risco.

Com uma reunião nacional fraca e desmotivada , que lotou os quartos de hotéis de Brasília, o PSDB fez sua convenção nacional escolhendo como estrela máxima o vice-presidente do partido, Mendonça de Barros , símbolo vivo do Brasil privatizado “até o limite da irresponsabilidade”, para repetir uma frase dita por ele mesmo durante a privatização das telecomunicações brasileiras . Nem todos ficaram satisfeitos com os rumos do partido. O senador Álvaro Dias, do Paraná, presidente regional da sigla , comentou , depois da convenção encerrada , que no Paraná “vamos fazer diferente”. Terá trabalho, nos próximos três anos, para dissociar seu nome da ineficácia que o PSDB imprimiu ao país.
 






   



Um abraço de três voltas.

De Brasília, Fernando G. de Oliveira manda um estudo sobre as Ciências Mentais, onde relata que a vida é um caminho cheio de lições e experiências em constante desenvolvimento. A fé humana , acredita ele, baseado em estudos holísticos, determina as possibilidades.







O boicote a Woody Allen.

Os dois últimos filmes do diretor não foram exibidos no Brasil. E, pelo visto, nem serão. Paulo Polzonoff Jr. está indignado e lamenta a ausência do controvertido roteirista.