< Voltar para o jornal do dia
< capa da edição de 24 de fevereiro de 1999




Médicos americanos destacam a importância da alimentação natural para manter a saúde.

A dieta vegetariana tem sido proposta por muitos, desde filósofos como Platão e Nietzsche até líderes políticos como Benjamin Franklin e Gandhi e ídolos atuais como Bob Marley.
A ciência também apoia a dieta vegetariana, fazendo muitos estudos que demonstram seus benefícios para a saúde.
Ser "vegetariano" significa não comer produto animal de nenhuma espécie, incluindo qualquer tipo de peixe ou ave. Os vegetarianos que consomem ovos ou leite e também seus derivados se denominam "ovo-lacto-vegetarianos". Aqueles que evitam por completo todo o produto de origem animal se chamam vegetarianos puros ou "vegans". Demonstra-se que os ovo-lacto-vegetarianos são mais saudáveis do que os que comem carne , e os vegans mais saudáveis do que os ovo-lacto-vegetarianos.

A PREVENÇÃO DO CÂNCER

A dieta vegetariana previne o câncer. Muitos estudos epidemiológicos e clínicos mostram que os carnívoros correm um risco de 50% maior de desenvolver câncer do que os vegetarianos. Assim sendo, o número de casos de câncer de mama é muito menor num país como a China, onde se consome uma dieta baseada em vegetais. É interessante notar que as mulheres japonesas adaptadas a uma dieta carnívora e sem critérios, ao invés da tradicional dieta japonesa baseada em arroz, peixe e vegetais, têm oito vezes mais risco de desenvolver câncer de mama.
O que se come dos animais é quase sempre rico em gordura e muito baixo em fibras.A carne e os produtos lácteos contribuem para muitos tipos de câncer, incluindo os de cólon, mama, próstata e outros órgãos. O câncer de cólon, por exemplo, tem sido diretamente associado ao consumo de carne.
As dietas ricas em gorduras estimulam a formação de estrógenos, em particular de estradiol, altamente associado ao câncer de mama. Estudos demonstraram a associação entre o consumo de produtos lácteos e um maior risco de desenvolver câncer de ovário. O processo de digerir lactose (açúcar do leite) para convertê-la em galactose, é violentamente prejudicial aos ovários.
Os vegetarianos evitam a gordura animal ­ associada ao câncer ­ e consomem muita fibra e vitaminas, bons preventivos dessa enfermidade.A análise do sangue dos vegetarianos demonstra um nível mais elevado de leucócitos especializados em atacar as células cancerosas.

A LUTA CONTRA DOENÇAS DO CORAÇÃO

A dieta vegetariana previne também as enfermidades cardíacas. A carne é fonte principal de gordura saturada e quase a única fonte de colesterol na dieta. Os vegetarianos evitam esses produtos de alto risco. Um estudo demonstrou, inclusive, que uma dieta vegetariana ­ pobre em gorduras e rica em fibras ­ associada à modificação do estilo de vida ­ exercícios físicos e não fumar ­ poderia resolver o processo de arteriosclerose.

CONTROLE DA HIPERTENSÃO

Desde o começo do século os especialista em nutrição notaram que os que não comiam carne mantinham uma pressão arterial mais baixa. Também se descobriu que simplesmente duas semanas de dieta vegetariana bastariam para reduzir a pressão, independente de sódio na dieta.

PREVENÇÃO E A REVERSÃO DA DIABETE

A diabete não insulino dependente pode ser controlada com uma dieta vegetariana pobre em gorduras e exercícios diários.A dieta pobre em gorduras, mas rica em fibras e carboidratos complexos permite uma ação mais efetiva da insulina, com um controle mais fácil dos níveis de açúcar no sangue.
Na diabete insulino dependente a dieta vegetariana não elimina a necessidade de utilizar insulina, mas permite reduzir a quantidade desse medicamento.Há cientistas que pensam que a diabete insulino dependente pode ser causada por uma reação contras as proteínas animais utilizadas na alimentação.

CÁLCULOS BILIAR, RENAL E OSTEOPOROSE

Tem-se demonstrado que a dieta vegetariana reduz o risco de formação de cálculos.As dietas ricas em proteínas, especialmente animais, induzem à eliminação pela urina de cálcio e ácidos oxálico e úrico, que são parcialmente os componentes fundamentais dos cálculos renais.
Alguns investigadores ingleses aconselham que as pessoas propensas à litíase renal devem seguir uma dieta vegetariana. De forma similar, se tem encontrado uma relação entre a formação de cálculo biliares e a ingestão de grande quantidades de colesterol e gordura, típico das dietas cárneas.
Por razões semelhantes, os vegetarianos têm um menor risco de sofrer de osteoporose. Como os produtos animais induzem à descalcificação dos ossos, o comer carne favorece a osteoporose. Esta enfermidade é menos comum em países onde predomina o vegetarianismo quando os comparamos aos Estados Unidos, levando em conta que nesse país o consumo de cálcio é maior.

ASMA BRÔNQUICA

Um estudo sueco de 1985 mostrou que os asmáticos que conseguem manter durante um ano a dieta vegetariana, experimentam uma dramática redução na freqüência e na intensidade das crises e em seu consumo de medicamentoVinte e duas, de vinte e quatro pessoas estudadas, demonstraram uma melhoria em suas enfermidades.

PREOCUPAÇÕES

Alguns se preocupam em que uma dieta vegetariana não possa cumprir com os requisitos nutricionais do corpo humano. A verdade é que é fácil manter uma nutrição adequada através de uma dieta vegetariana que garanta uma quantidade suficiente de proteínas. Aliás, não é necessária uma combinação especial de alimentos para obtermos preteínas, pois qualquer combinação vegetariana as garante (desde que sejam produtos integrais e naturais).
É correto que a dieta vegetariana encerra menor conteúdo protéico que uma dieta baseada em carnes, mas isso é uma vantagem. O excesso de proteínas se associa, como já vimos, com a formação de cálculos renais, osteoporose e, possivelmente, com as enfermidades cardíacas e o câncer.
Uma dieta baseada em legumes, grãos, frutas e vegetais contém a quantidade necessária de proteínas. Não é necessária a excessiva ingestão protéica das dietas cárneas.É fácil obter cálcio a partir de uma dieta vegetariana, pois os vegetais verde-escuros o contém. Os grãos, legumes e frutas contém também uma grande quantidade de ferro.

A VITAMINA B12

Quem não ingere ovos, carne e nem produtos lácteos, tem uma maior dificuldade em obter a necessária quantidade de vitamina B12. A bactéria que produz esta vitamina cresce na terra e se encontra entre as raízes, mas um vegetariano pode obtê-la ingerindo missô, que é utilizado abundantemente nos países asiáticos.
A industrialização e as normas higiênicas modernas têm conduzido a uma redução das fontes de vitaminas B12 que é abundante na carne, onde se encontra a bactéria necessária para ela.
São poucos os vegetarianos que desenvolvem uma deficiência de B12. No entanto, é melhor contar com uma fonte adicional da vitamina, para o que recomendam-se cereais integrais ou leite de soja fortificados ou comprimidos industrializados. Isto é especialmente importante para a mulher grávida ou que esteja amamentando.

PREOCUPAÇÕES ESPECIAIS: GRAVIDEZ, LATENTES E CRIANÇAS

As necessidades nutricionais aumentam com a gravidez. A associação Dietética Americana tem constatado que a dieta vegetariana contém tudo o que é necessário para uma gravidez saudável. Mas, tanto as grávidas como as que amamentam, devem suplementar sua dieta com vitamina B12 e D. A maioria dos médicos também recomenta suplementos de ácido fólico e ferro nesses casos, porque os vegetarianos consomem uma menor quantidade de ácido fólico do que aqueles que consomem dietas cárneas.
As mulheres vegetarians sofrem menos enjôo durante a gravidez e produzem um leite mais puro. A análise do leite de uma mãe vegetariana mostra uma menor quantidade de substâncias tóxicas.Tem-se percebido que em famílias de alta incidência de problemas alérgicos, caso a mulher mantenha uma dieta vegetariana durante a gravidez, consegue-se reduzir a incidência de alergias em sua descendência.
Entre as que se mantém tomando leite de vaca, no entanto, passam ao seu bebê lactente os anticorpos deste animal que provocam na criança problemas alérgicos e cólicas. As criança conseguem uma boa nutrição com a dieta vegetariana, cuidando-se, somente, de administrar-lhes um suplemento de vitamina B12.
A dieta vegetariana prolonga a vida. As crianças vegetarianas podem crescer mais lentamente, alcançar mais tardiamente a puberdade. Isso é muito desejável para as mulheres, pois a menarca precoce é um fator de risco para o desenvolvimento do câncer mamário.Inclusive, este desenvolvimento mais lento na infância e na adolescência prolonga a expectativa de vida.

(Fonte: Physican Committe for Responsible Medicine/EUA)