Edição de 29 de janeiro de 1999

< Voltar para o jornal do dia



Roberto Campos, um pensador sem tribuna.

O economista Roberto Campos deixa, às vésperas de completar 82 anos, a representação política que vinha mantendo desde 1983, quando se elegeu senador pelo Mato Grosso. Com quase cinquenta anos de vida pública, ( começou em 1951 durante o último governo Getúlio Vargas) , passou pela diplomacia e por ministério em governos militares. Candidato ao Senado pelo Rio de Janeiro, no ano passado, foi derrotado e encerra no dia 31 deste mês a atividade parlamentar. "As viagens para Brasilia já estavam me cansando", confessou à imprensa, admitindo que a situação brasileira nada mudou em seus 16 anos anos de Brasília. A mesmice impera, lamenta ele.